0

Tudo sobre a cólica dos bebês


Por que meu filho sente dor? Como fazer para evitá-la? Será que é cólica mesmo? Saiba as respostas para essas e outras dúvidas sobre o assunto
Se o seu bebê nunca sofreu com as famosas (e temidas) cólicas, sinta-se uma mãe privilegiada. A dor abdominal atinge 75% dos bebês nos primeiros três meses de vida e vem sempre no mesmo horário, geralmente no início da tarde ou durante a noite. E traz desespero para muitos pais.
Recentemente, o assunto voltou à tona quando o remédito fitoterápico Funchicórea, usados por muitos pais ao longo de mais de 70 anos para tentar amenizar a dor nos filhos, começou a sumir das prateleiras das farmácias. Isso porque seu registro foi cancelado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) devido à falta de comprovação científica de eficácia e segurança.
É normal
Vale lembrar que não existe um remédio específico para as cólicas do bebê, já que elas não estão associadas a nenhuma doença. São um problema fisiológico, comum em recém-nascidos, que têm um sistema digestivo ainda imaturo, em desenvolvimento. Agora que você já sabe que é normal, procure ficar calma (OK, a gente sabe que é difícil). Isso porque a sua ansiedade pode deixar o seu bebê agitado, o que só vai piorar a situação. 
Será que é cólica?
Veja alguns sinais básicos para identificar o problema:

- O bebê chora sem parar 

- Você já o alimentou, trocou a fralda, verificou se não era frio ou calor, e mesmo assim seu filho continua chorando 

- Ele se contorce e flexiona as perninhas em direção ao abdome 

- A barriga fica endurecida 

- Ele solta gases 

- O rosto fica avermelhado 

- As mãos ficam com os punhos fechados 

- A expressão do rosto é de dor e sofrimento 
Até quando elas vão aparecer? 
Esse mal-estar dura em média três meses, o tempo que o organismo do bebê leva para amadurecer o mecanismo da digestão. Isso porque aos 3 meses o bebê completa um ciclo de 12 meses desde a fecundação, ou seja, 1 ano de vida, se contarmos a vida intra-uterina. É nessa fase que ele deixa de ser um recém-nascido. É por isso que no quarto mês, cérebro e intestinos já se entendem melhor e as cólicas deixam de ocorrer. Foque nisso!
Como evitar as cólicas?
Mantenha a calma - Tente não se desesperar. Passe tranquilidade para o seu bebê, assim ele vai se sentir seguro e protegido em seu colo. 

Cocô em dia - O intestino preso é uma das causas das cólicas. Observe se o seu filho está com dificuldade de evacuar e, se constatar que sim, peça orientações ao pediatra.

Sem engolir ar - Quando estiver amamentando, tente evitar que o bebê engula muito ar. As bolhas que se formam, quando chegam ao intestino, contribuem para o aparecimento das cólicas. Veja também se ele está mamando corretamente. Se ele não faz barulho e não aparecem covinhas no canto da boca, ele está “chupetando”, ou seja, brincando com o mamilo como se fosse uma chupeta, sem mamar de verdade. Nesse caso, ele está engolindo ar ao invés de leite.
Posições para amamentar
Elas são fundamentais para evitar que seu filho engula ar enquanto mama. Assista aquium vídeo com o passo a passo.
Padrão – A mãe fica com a barriga colada à barriga do bebê e com a mão encaixada no bumbum dele. A cabeça da criança deve ficar deitada no meio do braço da mãe e as narinas devem estar sempre livres para que ela possa respirar bem enquanto mama. 

Invertida – A mãe encaixa o filho como se ele estivesse transversal embaixo do braço, com as pernas para trás do corpo da mãe. Com a outra mão livre, ela controla a cabecinha do bebê. Esse tipo é ideal para quando a mãe está com o mamilo machucado. Também vale se o bebê acostumou-se apenas com um dos seios. 

Bebê sentado – A criança fica sentada de frente para a mãe. Amamentando assim, os mamilos feridos também são poupados.
Como aliviar as cólicas?
Além da tranquilidade dos pais, colo, massagem e carinho são fundamentais para acalmar o bebê na hora do choro.
- Deite-o de bruços e embale-o nos braços. 

- Coloque a barriguinha dele em contato com o seu abdome: calor e aconchego ao mesmo tempo são imbatíveis! 

- Aquecer o local traz conforto. Esquente um pano a ferro ou opte por uma bolsa de água quente. Tome cuidado para não esquentar demais e nunca encoste a superfície quente direto na pele da criança. Envolva-a em um pano. Em lojas de artigos para bebês há bolsas térmicas de gel.

- Fique com o seu filho em um ambiente aconchegante, à meia luz e, se puder, coloque uma música relaxante. 

- Apesar de o peito acalmar a criança, evite amamentá-la, pois a sucção estimula as contrações intestinais, o que agrava as dores. 

- Massagens na barriga ajudam a soltar os gases. Passe a mão com um pouquinho de óleo de bétula ou de amêndoa, em movimento circulares. Isso aquece o local e acalma o bebê. 

- Exercícios com as pernas também contribuem para diminuir as dores e soltar gases. Deite o bebê de costas e flexione as suas perninhas sobre o adbome. 

- Caso as cólicas continuem intensas, consulte o pediatra.


0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou desse post?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...